Select Menu
Select Menu

Noticias

Games

Entretenimento

Tecnologia

Ciência

Análises

Humor

Vídeos

Especial

» » » Precisamos mesmo de uma nova geração agora?


alexdias 07:28 1




















*Comprar ou não-comprar?Ainda é cedo para ter videogames tão caros...

Natal chegando, nova geração de videogames chegando junto, e bate aquela duvida na cachola: comprar ou não-comprar? Neste feriado do dia 15, saiu o PS4 norte-americano, enquanto você lê esta matéria. Abordarei nesta reportagem, um embate levantando os prós e contras (mais pro lado dos contras...) de investir nos novos consoles que chegarão ao mercado nesse mês de novembro:

1- Superlançamento = preço zóio da cara

É inegável o valor absurdamente caro dos aparelhos eletrônicos na época do lançamento, e esse fator "preço zóio da cara" não é coisa de hoje. Os marqueteiros investiram muita grana em publicidade & propaganda e no hype dos novos aparelhos, fora os custos com pesquisa & desenvolvimento em cima das novas tecnologias. Adicione ainda o fator das compras natalinas, onde nessa época de fim de ano, tudo custa o dobro do preço. E tem a alta do dólar também, que oscila entre R$ 2,20 a 2,50...

As empresas que construíram tais aparelhos precisam recuperar o investimento, de maneira rápida: por isso, todo aparelho chega ao mercado com o preço "overpriced", pelo menos nos quatro primeiros meses de vida, e com o tempo, o preço ira se estabilizar. Mas no nosso pais matreiro, essa questão de produto super-cobiçado é levado ao extremo da exploração!

2- Muitos ports, poucos exclusivos de peso

Em meu passeio turístico durante a BGS 2013, posso confessar que eu esperava mais da nova geração: a grande maioria dos games apresentados nos estandes da Sony e Microsoft são jogos multiplataforma, e a diferença entre as versões de Assassins Creed IV entre PS3 e PS4, por exemplo, são meramente estéticas. O game é praticamente o mesmo nas duas versões, sendo que o PS4 tem mais "perfumaria".

A diferença gráfica da geração atual para a próxima não é aquele abismo que foi os pulos do PSOne para o PS2, e do PS2 para o PS3. Nos novos consoles, há mais efeitos de partículas, mais objetos e NPC's na cena in-game, maior contraste entre luz e sombra, e nada mais, por enquanto. Os únicos games que realmente mostraram diferença foram o Driveclub (exclusivo para PS4), Killer Instinct e Forza 5 (exclusivos para o XOne) - estes sim games que merecem a alcunha de "games da nova geração"

Pergunto: o que a novíssima geração está trazendo de interessante pra nós nesse exato momento? Por enquanto, só beleza estética. O pouco que foi apresentado ainda não justifica o alto investimento nessa altura do campeonato. Na real: O PS3/Xbox 360 ainda tem lenha pra queimar!



3- Aquele mais-do-mesmo

A primeira safra de jogos para PS4 e XOne ainda não faz jus a suposta força duma nova geração, a começar pelos já citados ports dos games que já existem para a atual geração. A jogabilidade ainda é a mesma, mesmo que os controles dos novos consoles tenham mudado em aspectos ergonômicos e funcionais A integração com as redes sociais nos consoles aumentará, graças a interfaces mais limpas e intuitivas, mas nada de mais.

Tem jogo que até parece retrocesso: Knack, por exemplo, parece um remake do já existente "Sonic Unleashed", mas sem a megavelocidade do ouriço azul...Éo típico jogo de bichinho com sequencia de plataformas, monstrinhos, caminhos lineares e pausas para alguns quebra-cabeças. E o próprio personagem não é nada inovador, uma vez que o ancião Megadrive tinha um jogo chamado Vectorman - um robô feito de partículas que se quebravam e se remontavam dando várias formas diferentes ao protagonista.


Killzone: Shadow Fall é o maior exemplo de franquia caça-niqueis que já deu o que tinha que dar. O deja-vu é constante, apesar dos gráficos estarem mais limpos e detalhados, mas as mecânicas de combate, e até inimigos, são os mesmos de sempre. O poderoso Crysys 3, lançado em 2012, tem gráficos muito mais a frente do pow-pow-pow genérico da Sony. 

Essa "tradição" vem desde a época do PSOne: toda nova geração de consoles sofre com a transição da geração atual para a próxima, na qual os jogos de primeira safra são duramente criticados. O PS3 e o PSP só começaram a engrenar, realmente, no terceiro ano de vida, depois que os programadores começaram a se acostumar com as novas linguagens de programação e recursos gráficos.

4 - Conclusão:


A nova geração chegou na data certa, mantendo o ciclo da "Lei de Moore", mas ainda inacessível pro cidadão comum - tanto pelo preço abusivo, tanto pelos poucos jogos realmente marcantes. O jeito é guardar grana e curtir o ultimo ano do PS3 X360, lembrando que muitos games bastante esperados, como Dark Souls II e Castlevania LoS II foram adiados pra 2014. quem não comprou agora, vale a pena esperar mais uns 8 meses pelo menos.



Caro amigo geek: seja sábio e paciente, não sacrifique o porquinho ainda! Espere a poeira do hype passar, e dai então, faça uma profunda pesquisa de preço entre as lojas, para ver quais são as ofertas e formas de pagamento que caibam no seu orçamento. Uma época boa para tomar a ação de comprar um novo console será lá pro meio de 2014, enquanto o mundo e o governo estarão preocupados com a copa de 2014. Provavelmente, várias lojas de departamento farão queima-de-estoque de produtos encalhados, e combos de compra junto as TV's de LED. Quem sabe ano que vêm você leva pra casa um novo console + uma TV LED em promoção?



Postado por Alexandre Ninjadog
(se preparando pra curtir o Paraguai ao invez da copa 2014)

Reportagem original no site gameblast:

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

1 comentários Precisamos mesmo de uma nova geração agora?

  1. Concordo! O meu velho ps3 ainda vai render muito tempo de divertimento antes de comprar um novo...

    ResponderExcluir