Select Menu
Select Menu

Noticias

Games

Entretenimento

Tecnologia

Ciência

Análises

Humor

Vídeos

Especial

» » » O Terror de The Last of Us


Fabricio Piton Prior 16:30 0



Após o sucesso da série Uncharted, a Naughty Dog retorna ao PlayStation 3 com The Last of Us, um game que mistura o mundo pós-apocalíptico de “Eu Sou a Lenda” com dilemas  humanos de “The Walking Dead” em uma sociedade à beira do caos por culpa de uma epidemia. Nele, encontramos Joel , Ellie e Tess. Eles estão em uma das poucas áreas de quarentena, mas devem levar Ellie a um local não revelado. 
O ambiente do game é morto, mas ao mesmo tempo coberto de verde, com a natureza invadindo áreas urbanas dando um ar de abandono super realista. Além disso o design e os sons muito bem trabalhados aumentam em muito a tensão, como se algo fosse surgir e te surpreender a qualquer momento. A produtora Naughty Dog classificou o game como Survivor Action, mas os sustos são ótimos.


Não tem como não comparar este jogo com Uncharted, mesmo porque eles usam a mesma engine, mas basta começar a se movimentar pelo cenário para perceber que Joel é mais cauteloso em seus movimentos, se abaixando e arrastando-se quando é preciso. Diferente de Drake, em Uncharted, que pula prédios em meio ao tiroteio que pega fogo.


A inteligencia de Ellie também ajuda muito a atravessar os desafios do jogo, seria bem legal um modo multiplayer cooperativo neste sentido. 

Agora o que mais me chamou a atenção no universo de The Last of Us, a infecção Cordyceps.
Esta infecção por um fungo existe de verdade, conhecida como fungo de lagarta, e chega a ser usada na medicina chinesa. Só afeta insetos e começa a substituir o tecido dos mesmos, em alguns casos afetam o comportamento dos pobres insetos. Depois de um tempo o Cordyceps eclode do corpo dos insetos para espalhar seus esporos. 
Agora imagine isso no corpo humano, pois é....esta é a proposta da infecção que acontece no game. 


Previsto para 14 de junho deste ano. Ansioso para jogar mais. 

Enquanto isso assistam ao trailer:  



«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Leave a Reply